main product photo

Champagne Barons de Rothschild Brut


Sobre o Vinho
O Champagne Barons de Rothschild Brut é o rótulo que inaugurou a linha de Champagnes dos Domaines de Barons de Rothschild (Lafite) em 2009 e, desde então, vem fazendo grande sucesso com o público e a crítica especializada. Um tradicional blend de Chardonnay e Pinot Noir de coloração dourada com perlage refinada. No nariz revela um bouquet aromático complexo, com notas de pera, amêndoa, avelã, flores brancas e um toque de pão torrado. Um Champagne com excelente potencial de guarda, perfeito para momentos especiais!    
Em estoque
R$479,00
Em até 3x de R$159,67 s/ juros
Consultar Valor do Frete
    Produzido com uvas da cepa Chardonnay, oriundas de vinhedos da Côte des Blancs, e da cepa Pinot Noir, oriundas de vinhedos de Verzenay, Ay, Mareuil-sur-Ay, e Ambonnay. As uvas passam pelos processos de seleção e prensagem. A primeira fermentação é realizada em tanques de aço inox sob temperatura controlada. Após a assemblage o vinho é engarrafado e a segunda fermentação é realizada segundo o método champenoise. O blend final é realizado com vinhos de base de idade média de três a quatro anos.
    Um rótulo para celebrar ocasiões especiais. Experimente com peixes e frutos do mar, como lagosta, vieiras e ostras, e queijos, como Brie de Meaux e Chaource.
    Domaines de Barons de Rothschild (Lafite) apresenta uma rica história no mundo dos vinhos. A primeira menção ao nome Lafite remonta ao ano de 1234, por Gombaud de Lafite, abade do Monastério de Vertheuil, a norte de Pauillac. No século XVII a família Ségur organiza os vinhedos e a vinícola começa a cultivar sua grande reputação. A partir do século XVIII os vinhos encontram seu mercado em Londres. Em 1761 o marquês Nicolas Alexandre de Ségur melhora as técnicas de produção e ganha o aval de Luís XV e da corte de Versalhes. Baron James de Rothschild adquire o Château Lafite em oito de agosto 1868, mas falece apenas três meses depois da compra, deixando a propriedade para seus filhos Alphonse, Gustave e Edmond. A vinícola não passou imune pela grande praga de filoxera, sendo também afeta por focos de míldio. Durante a Segunda Guerra Mundial e a ocupação alemã de Médoc, a família Rothschild tem suas propriedades confiscadas, recuperando controle apenas em 1945. Segue-se então um período de reconstrução nas mãos do Baron Elie de Rothschild, produzindo um série de vintages excepcionais em 1945, 1947 e 1949. Hoje, Domaines de Barons de Rothschild (Lafite) continua sua longa história de produção de rótulos extraordinários, com muitos vintages conquistando preços impressionantes em leilões ao redor do mundo.